Home Especial A polêmica da mistura do gospel com o secular

A polêmica da mistura do gospel com o secular

65
Ton-MC-Livinho
Videoclipe da canção “Minha vez”, de Ton Carfi com o funkeiro MC Livinho, foi visto quase 88 milhões de vezes no YouTube. Foto: Priscilla Ramalho

Fernandinho causou polêmica no meio evangélico ao publicar um vídeo criticando a mistura de cantores gospel com seculares. Ton Carfi, por sua vez, rebateu. Confira!

Na semana passada uma polêmica pairou no meio gospel depois do cantor Fernandinho, que está no topo entre os artistas mais ouvidas nas plataformas de streaming, fazer críticas a cantores gospel que fazem feat com artistas seculares. Em um vídeo publicado nas redes sociais, o artista justificou sua opinião.

“Até quando suportaremos esse evangelho que inclui sem mudança de mente, sem confissão e consciência de pecado. Como eu posso andar, caminhar e até mesmo cantar com inimigos de Deus? Estão sendo omissos e não apresentam a verdade que de fato liberta. Confundem o amor de Cristo, dizem amar como Jesus e acham que fazem como ele”, declarou o artista. Veja o vídeo de Fernandinho aqui!

Recentemente a cantora Isadora Pompeo fez uma participação com o artista sertanejo Luan Santana. Clóvis Pinho também trouxe a cantora de axé music Cláudia Leitte para um feat em seu novo projeto. Além deles, o cantor e compositor Ton Carfi já gravou com vários artistas seculares e tem feito bastante sucesso com suas canções.

Polêmica

A declaração polêmica de Fernandinho repercutiu no meio cristão. Sua fala dividiu opiniões dos evangélicos do Brasil. Muitos questionaram o cantor e entenderam que ele quis causar polêmicas. Nas redes sociais, internautas também criticaram Fernandinho por não entender a realidade sobre o assunto.

Um dos que se manifestaram foi Ton Carfi. Em um vídeo publicado em suas redes sociais, ele repreendeu a declaração de Fernandinho, esquentando ainda mais a polêmica. E chamou de hipócritas todas as pessoas que discordam da parceria.

“Bando de fariseus! Eu não pertenço a esse evangelho, que julga, que mata com palavras, que agride em nome de Jesus”, disse Ton Carfi.

Em defesa de Fernandinho

fernandinho
Foto: Reprodução

Porém, uma grande parte das pessoas apoiaram e concordaram com o músico. Nani Azevedo por exemplo usou as redes sociais para declarar apoio a Fernandinho. Nani destacou que “louvar a Deus como estão aí basta ter fôlego”, porém para “adorar”, tem que ser filho, e só é filho, quando aceita Jesus.

“Louvar a Deus como estão aí basta ter fôlego. Tudo quanto tem fôlego, louve ao Senhor. Seja animal irracional ou racional. Tem fôlego? Pode louvar ao Senhor. Agora adorar, não basta ter fôlego. Tem que ser filho. E só é filho, quem recebe Jesus como salvador”, disse o cantor.

Nani também disse que celebridade não é adorador e que a maioria das parcerias buscam popularidade e aumento de seguidores de ambas as partes. E justificou sua opinião alegando que Fernandinho abordou sobre o fato de misturar com a cantor de música secular e não louvar. “A declaração de Fernandinho foi bíblica, e às vezes a Bíblia traz desconforto, então ele está certo”.

Veja a declaração de Ton Carfi

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here