Home Especial Setembro amarelo: Diga sim à vida e não ao suicídio

Setembro amarelo: Diga sim à vida e não ao suicídio

49
suicídio
Muitos daqueles que cometem suicídio lento são pessoas cuja relação com o álcool ou com as drogas é de total dependência. Foto: Reprodução

Campanha Setembro Amarelo conscientiza sobre a prevenção ao suicídio. Cerca de 12 mil suicídios são realizados no Brasil todo ano. Agência Nacional de Saúde alerta para efeitos da pandemia na saúde mental

O dia 10 de setembro é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A data foi criada para chamar a atenção de governos e da sociedade civil para a importância do assunto. Depressão e ansiedade são problemas de saúde bastante conhecidos no Brasil.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o país lidera o ranking de casos de depressão na América Latina – mais de 11,5 milhões de brasileiros sofrem com a doença – e ocupa o topo do mais ansioso do mundo – cerca de 19 milhões de pessoas têm transtorno de ansiedade no país.

“É possível que a pessoa tenha plena saúde mental, mas em determinado momento da vida sofra determinadas pressões acometida por doenças de outra ordem para que venha a cometer suicídio”, afirma o Rev Hernandes Dias Lopes.

Prevenção

A Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, organiza desde 2014 o Setembro Amarelo. É um mês de conscientização pelo Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo.

É uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 97% dos suicídios estão relacionados a abuso de substâncias e transtornos mentais, como depressão e bipolaridade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here