Home Mundo Cristao SC: Igrejas são vandalizadas em protesto

SC: Igrejas são vandalizadas em protesto

16
igreja vandalizada
Foto: Reprodução/NSC TV

Ato de vandalismo aconteceu em Criciúma (SC), após o prefeito da cidade demitir professor da rede municipal de ensino exibi um vídeo LGBTQIA+ aos alunos

Em Criciúma (SC), imóveis, monumentos públicos, edifícios privados e até mesmo igrejas foram vandalizadas. Ato aconteceu na última quarta-feira, 25. Os locais foram pichados com com frases contra o prefeito da cidade, depois que ele anunciou a demissão de um professor temporário da rede municipal porque exibiu um vídeo LGBTQIA+ aos alunos.

Um inquérito foi instaurado na Polícia Civil para punir os “responsáveis por vandalismo e depredação do patrimônio municipal”.

Agora a Procuradoria-geral de Justiça, órgão do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), está apurando se o prefeito da cidade cometeu crime com as declarações que fez. Já foram instauradas duas investigações abertas pelo MPSC contra o prefeito.

Em vídeo feito pelo prefeito, Clésio Salvaro disse que a administração não concordava com o conteúdo “erotizado” e a “viadagem na sala de aula”. O clipe foi mostrado em uma sala do 9º ano, com estudantes entre 14 e 15 anos.

Investigações

Na quinta-feira (26) foi iniciada a primeira na área de recursos humanos que será apurada pela 5ª promotoria de Justiça de Criciúma, que segue investigando se houve prejuízo à dignidade humana. E a segunda foi aberta na sexta-feira (27) que segundo o MPSC Salvaro “usou expressão preconceituosa para justificar a exoneração do professor”.

Além das duas investigações a promotoria de Justiça na área da infância e juventude também vai analisar se irá instaurar ou não um procedimento para verificar se o professor não seguiu o plano de educação ao passar o vídeo clipe na sala de aula.

A Secretaria Municipal de Educação notificou que o conteúdo era inapropriado e não fazia parte do plano de ensino, por isso que tais medidas foram tomadas. O vídeo foi exibido na sala do 9º ano com estudantes entre 14 e 15 anos.

No sábado, 28, houve uma parada LGBT em Criciúma, para celebrar a diversidade e protestar contra a ação do prefeito. Cerca de mil pessoas compareceram ao evento, segundo os organizadores.

*Com informações de Uol

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here